Imagine Belieber: U Smile - Capítulo 12

J: Calma, me deixe explicar!
M: Você vem comigo!
Max puxou Justin pelo braço e foi o levando até sua sala. Eu fui atrás.
Eles entraram na sala e Max fechou a porta assim que eu ía entrar. Mesmo assim, eu abri a porta e entrei na sala.
N: Foi tudo armação dela. Nós pensamos que ela tinha se engasgado e Justin foi ajudá-la. O senhor entendeu tudo errado.
J: É isso mesmo. Eu não preciso disso. Não preguiso agarrar ninguém, muito menos ela, eu já tenho tudo o que preciso. - Justin olhou para mim e sorriu. Eu retribui.
Selena entrou na sala chorando. Eu me segurei para não quebrar a cara dela ali mesmo.
S: Diretor, ele é um tarado. Eu estava quieta e ele simplesmente me agarrou. E essa daí... - ela me olhou de cima a baixo - Não fez nada para impedir.
Eu me movi para "voar" em cima dela, mas Justin me segurou pelo braço.
M: Já chega. Veremos o que aconteceu pelas câmeras.
S: O... O que? Tem câmeras aqui? - Selena ficou nervosa e tentou disfarçar, mas eu logo notei.
M: Claro que tem.
Max entrou no computador e foi ver as gravações da câmera. Ele adiantou até a parte do acontecimento e viu tudo.
M: Selena, por que mentiu? Por que fez isso? - ela abaixou a cabeça e se fez de coitada - Eu irei conversar com seu pai, mocinha.
Eu olhei para ela e sorri ironicamente.
Saimos da sala do diretor e fomos direto para a sala de aula. Passei a aula inteira ouvindo música e contando o que tinha acontecido para Bella.
Na hora do intervalo, fiquei com Justin, Bella e Phillipe. Nós conversamos e rimos como sempre. Novamente voltamos para sala assistir à aula.
A aula acabou e eu fiquei no corredor com a Bella. Justin estava se aproximando de nós, conversando com o Chaz. Eu só o conheço de vista, nunca falei com ele.
Os dois se aproximaram de nós.
J: Chaz, essa é a Natasha.
C: Prazer. - Chaz sorriu e apertou minha mão - Justin só fala de você!
N: Fala bem ou fala mal? - eu ri.
C: Um pouco dos dois. - ele riu - Brincadeira. O que você acha? Esse cara está gamado! - Justin empurrou Chaz de leve e nós rimos.
C: Então, vamos sair um dia. Todos juntos.
N: Claro, é só marcar.
C: Eu tenho que ir agora. Tchau Nath - ele me abraçou e depois abraçou o Justin - Tchau.
J: Até mais, irmão. - Justin segurou minha mão e me selou - Vou falar com o Phillipe, eu já venho.
N: Ok. - ele beijou minha bochecha e saiu.
Fui caminhando e encontrei com Bella no portão do colégio.
Ficamos ali paradas e vimos Selena do outro lado da rua. Eu não aguentei e a gritei pelo nome. Ela me olhou com cara feia e eu atravessei a rua.
N: Você é ridicula, sabia? Não tem coisa melhor para fazer em vez de atrapalhar a vida do Justin?
S: Na verdade, não. É bom implicar com gentinha como você.
N: Só estou avisando, se você tocar nele mais uma vez eu...
S: Você o que? - ela me interrompeu - Eu não posso fazer nada se ele gosta. Não viu a cara dele quando botou a mão nos meus seios? Pois é, ele sempre fazia isso e adorava. Eu deixava ele louquinho.
Eu não pude me conter e dei um tapa na cara dela. Ela tentou revidar mas eu puxei o cabelo dela. Selena me empurrou e eu caí no chão. Ela chutou minha barriga e eu a segurei pelo pé, a fazendo cair também.
Me levantei e antes que eu pudesse fazer mais alguma coisa, Justin me abraçou por traz e me segurou com força.
J: Já chaga, vocês vão se matar!
Victor chegou e a ajudou Selena a se levantar. Ele ficou encarando o Justin.
Bella e Phillipe se aproximaram de mim.
B: Aquela piranha estava merecendo uma surra, parabéns! - ela me abraçou e nós rimos.
P: Parabéns? A Natasha quase matou ela!
N: Não exagera, Phillipe. - nós rimos e Justin continuava sério.
Eu me despedi deles e assim que ia entrar no carro do Justin, Selena gritou:
S: Vocês nunca devem ter transado né, pra você ainda não desistir dele...
N: Isso é o que você pensa.
S: Justin é muito fraco, ele se cansa rápido.
N: Só se for com você, que não tem capacidade de satisfazê-lo.
Selena me olhou com raiva e Justin e eu entramos no carro.
J: Você não deveria ter batido nela.
N: O que? Agora vai ficar defendendo ela?
J: Não é nada disso.
N: É, acho que você gostou mesmo. - eu falei baixinho.
J: O que?
N: Nada, Justin.
J: Eu só não quero que você se rebaixe ao nível dela. Ela gosta de chamar atenção, você não.
N: Você tem razão. - ele sorriu e me beijou.
Ele ligou o carro e fomos para a casa dele.
Chegamos lá e eu preparei nosso almoço. Comemos e ficamos no sofá conversando.
J: Estou com saudades dos meus irmãos.
N: Eu pensei que você só tivesse a Jazzy...
J: Também tenho o Jaxon. Eles moram com meu pai. Jazzy às vezes passa uns dias aqui em casa.
N: No primeiro dia que eu dormi aqui ela estava, não é? Mas eu não a conheci.
J: Sim, ela estava. Ela foi dormir cedo, tinha ido dormir no quarto da minha mãe porque eu iria dormir no quarto dela. Mas acabei não dormindo né... - nós rimos.
N: É né. - ele sorriu e me beijou - Vamos dar uma volta? Chama o Chaz.
J: Você gostou do Chaz, hein.
N: Ciumento. - eu ri e o selei.
J: Vou ligar para ele.
Justin se levantou e foi pegar o celular. Ele ligou para o Chaz e ele aceitou. Nós saímos de casa e fomos esperar o Chaz em um parque que havia ali perto.
Um tempo depois, sentimos alguém nos cutucar por traz e gritar. Justin e eu levamos um susto e começamos a rir.
C: E ai, pombinhos?!
J: Vamos tomar um sorvete.
Nós fomos caminhando e compramos o sorvete. Ficamos ali até anoitecer. Rimos e nos divertido muito, o Chaz é tão engraçado. Ele fazia as piadas dele e nós todos riamos.
O celular do Justin tocou e ele atendeu rapidamente.
J: Alô?... Sim, eu estou bem... Calma, está tudo bem... Eu sei, me desculpe... Com o Chaz e a Natasha... Já estou indo.
Ele desligou o celular e nos olhou.
J: Temos que ir, minha mãe já está reclamando que eu não dou notícias desde ontem.
C: Ja é.
Chaz se despediu e foi embora. Justin e eu voltamos para a casa dele. Assim que chegamos, Pattie veio correndo e o abraçou.
P: Eu fiquei tão preocupada! Ontem eu te liguei mas estava dando desligado. Você está doido? Não avisa que vai dormir fora de casa e... Quer me matar do coração? - nós rimos.
J: Me desculpe, mãe. - ele beijou a testa dela.
N: A culpa foi minha, eu esqueci de pedir para ele ligar.
P: Tudo bem. - ela me abraçou - Onde estavam?
J: No parque com o Chaz.
N: Bom, eu tenho que ir para casa.
P: Mas já?
N: Sim.
J: Não vai dormir aqui?
N: É melhor eu voltar para casa. - eu beijei a bochecha de Pattie e peguei minhas coisas que estavam lá - Tchau.
P: Tchau querida. - ela sorriu e subiu para o quarto.
Saímos de casa e entramos no carro.
J: Tem certeza que não quer ficar?
N: Tenho.
J: Então eu posso dormir na sua casa.
N: Não, Justin. Você vai ficar com a sua mãe.
Ele se calou e dirigiu até minha casa.
Chegamos na minha casa e ele abriu a porta para mim. Ficamos em frente a minha casa trocando beijos e carinho. Ele me olhou.
J: Sua mãe não está em casa. - ele sorriu.
N: Safado! - nós rimos - Eu vou entrar e você vai voltar para sua casa!
Ele fez um biquinho e uma cara de triste, a mais fofa de todas! Eu me derreti toda e o beijei.
Nós nos despedimos e eu entrei em casa.
Jantei, tomei um banho bem demorado e fiquei deitada na cama, pensando.
É tão ruim ficar sozinha. Eu estou acostumada a dormir com alguém por perto... A dormir com o Justin. Já estou morrendo de saudades e eu não sei se isso é bom. Tenho medo de me apegar demais as pessoas e depois elas irem embora.
Eu quero o Justin, e agora.
Não aguentei, peguei meu celular e liguei para ele.
Ficamos horas conversando até eu pegar no sono. Ele me disse que amanhã iria me buscar para irmos juntos ao colégio e deligamos o celular.
Eu fui dormir contente só de ter ouvido a voz dele.
Acordei e fui direto tomar banho. Me arrumei, tomei café da manhã e fiquei esperando o Justin chegar.
Ouvi alguém buzinar e eu fui para a porta de casa. Lá estava ele, meu principe.
Eu entrei no carro e fomos para o colégio.
O horário passou rápido, o colégio foi a mesma coisa de sempre. Logo já estava na hora da saída.
Quando estávamos indo embora, o celular do Justin tocou.
J: Alô?... Ah, oi... Sim, eu posso... Tem certeza?... Ok, às 20hrs... Te vejo lá...
Justin desligou o celular e continuava olhando para a tela.
N: Quem era?
J: Meu pai... Ele nos convidou para um jantar.
N: O que? É sério isso?
J: Sim, ele quer conversar e pedir desculpas.
Entramos no carro e seguimos para a casa dele.
Como assim o Jeremy nos convidou para um jantar?
N: Tem certeza que é melhor eu ir?
J: Sim. É só ser você mesma.
N: E se ele realmente não gostar de mim?
J: Ele vai, eu sou o filho dele e gosto. - nós rimos.
Eu não estava com nenhuma vontade de ir, mas eu iria para acompanhar o Justin, para ele se sentir melhor.
Qual é, ele me chamou de lixo e falou que eu sou periguete. Eu ainda não acredito nisso.
Chegamos na casa do Justin e eu preparei um sanduíche para nós dois. Ficamos assistindo TV e conversando durante muito tempo. A hora passou rápido e Pattie chegou em casa.
J: Mãe, hoje eu vou jantar com o papai. Ele quer conversar comigo e com a Natasha.
P: Sério? O seu pai?
J: Sim.
Pelo visto, Pattie ficou chocada que nem eu.
N: Que horas o seu pai marcou?
J: Oito horas.
N: Então você já pode começar a se arrumar.
Ele me selou e subiu as escadas. Eu fiquei assistindo TV até ele se arrumar, que demorou muito.
Depois de bastante tempo, ele desceu. Nossa, ele estava com uma calça skinning preta, uma blusa branca, um colete social e um vans também pretos. Ele estava maravilhoso. Eu fiquei totalmente encantada.
N: Nossa!
J: O que?
N: Você está perfeito! - ele deu uma risada timida.
J: Boba! Agora vamos, você precisa se arrumar.
Nós fomos de carro até a minha casa. Chegamos lá e minha mãe estava sentada no sofá lendo uma revista. Nós a cumprimentamos e eu a avisei que iria jantar com o Justin e iria dormir na casa dele.
Justin ficou na sala com a minha mãe e eu fui me arrumar. Coloquei um vestido social roxo, salto e uma bolsa-carteira.
Eu me arrumei rápido para não nos atrasarmos. Desci e Justin ficou me olhando de cima a baixo.
N: Fecha e boca se não vai babar! - nós rimos.
J: Você está linda! - ele me selou.
Minha mãe e levantou e sorriu.
M: Está linda!
N: Obrigada.
Eu sorri e nós nos despedimos dela.
Fomos direto para o restaurante e vimos Jeremy sentado em uma mesa com duas crianças. Jazzy e Jaxon, provavelmente.
O restaurante era lindo e bem chique, eu fiquei encantada.
Assim que a menininha viu Justin, ela veio correndo, o abraçou e Justin a pegou no colo e beijou seu rosto.
J: Jazzy, está a minha namorada Natasha.
Ela sorriu e me deu uma vontade enorme de apertar aquelas bochechas lindas dela!
J: Oi Natasha!
N: Oi Jazzy!
Ela sorriu e me abraçou.
Nós nos sentamos a mesa e Jeremy sorriu para nós.
J: Oi pai.
J: Olá crianças, o que vão querer?
Nós fizemos nosso pedido. Justin beijou a testa do pequenininho que estava ao lado de Jeremy.
J: Amor, esse é o Jaxon.
Os dois irmãozinhos do Justin são tão lindos! Eu fiquei totalmente apaixonada por eles.
Eu fiquei ali "paquerando" eles, até que Jeremy começou:
J: Eu queria pedir desculpas para os dois. Fui um idiota em fazer você namorar a Selena só por causa do meu emprego. Me perdoe, filho. E você Natasha, queria me desculpar por tudo que disse para você naquele dia. Eu estava de cabeça quente e acabei falando sem pensar. - eu sorri.
N: Tudo bem.
J: E eu também queria falar que estou abrindo uma nova empresa, só minha. Já está quase tudo terminado, não preciso mais do pai da Selena para ter um salário. - nós rimos e conversamos a noite inteira.
Jeremy é bem legal, bem diferente daquele cara que foi naquela noite na casa no Justin e falou aquelas barbaridades para mim.
Nós rimos e ficamos muito tempo ali.
Jaxon ainda estava aprendendo a falar. Saía sons da boca dele, mas não eram exatamente palavras, e nós riamos disso.
Depois que jantamos, Jeremy pagou a conta e fomos para a saída do restaurante.
Ele nos abraçou.
J: Obrigada por terem vindo. E filho, você tem que levar a Natasha para conhecer lá em casa.
J: Eu vou levar, pai.
Nós nos despedimos e Jazzy veio correndo até o Justin.
J: Booboo, me leva para sua casa! Eu quero ficar com vocês!
J: Tudo bem se ela ir, pai?
J: Tudo bem, eu a busco amanhã.
Nos abraçamos e Jeremy foi embora com o Jaxon.
Justin, Jazzy e eu ficamos ali um pouquinho e decidimos tomar um sorteve.
Depois de uns minutos, voltamos para casa.
Pattie recebeu Jazzy e ela não se desgrudavam.
Eu subi com o Justin para o quarto dele e ele foi tomar banho. Fiquei no computador até ele sair do banheiro.
Um tempo depois, Justin chegou por traz de mim e falou em meu ouvido:
J: O que está fazendo?
N: Vendo alguns sites.
J: Eu tenho uma coisa melhor para fazer.
Ele beijou meu pescoço e foi me levantando da cadeira.
N: Eu vou tomar banho. - eu sorri e fui direto para o banheiro.
Tomei banho e coloquei uma calça moletom e uma blusa dele.
Fui para a varanda do quarto e Justin estava sentado em uma cadeira com um violão na mão.
N: O que está fazendo?
J: Quer ouvir uma música?
N: Claro! - ele sorriu, começou a tocar o violão e a cantar:

J: I always knew you were the best
The coolest girl I know
So prettier than all the rest
The star of my show
So many times I wish
You'd be the one for me
But never knew you'd be like this,
girl what you do to me

You're who I'm thinking of
Girl you're my runner up
And no matter what you're always number one

My prized possession
One and only
I adore ya, girl I want ya
The one I can't live without
that's you, that's you

You are my special little lady
The one that makes me crazy
Of all the girls I've ever known
It's you, It's you
My favorite, my favorite, my favorite,
my favorite girl, my favorite girl... Is you...

Eu sorri e fiquei sem palavras. Como pode alguém ser tão perfeito assim? Ele é de outro mundo!
Meus olhos já estavam cheios de lágrimas quando perguntei:
N: Foi você que compôs?
J: Sim... Para você.
Eu não aguentei e comecei a chorar.
N: Eu te amo!
J: Eu te amo mais! - ele limpou minhas lágrimas e me beijou.
Fomos andando até a cama e ele me jogou na mesma, se deitou em cima de mim e continuou a me beijar. Eu passava a mão em seus cabelos e ele tirou minha blusa. Quando ele ia desabotoar meu sutiã, ouvimos o barulho da porta se abrir.
Pattie nos olhou assustada e rapidamente tampou os olhos da Jazzy, que estava em seu colo. Justin e eu nos olhamos assustados e logo depois voltamos a olhar para a Pattie, que estava sem reação.
Eu queria enfiar minha cabeça em um buraco de tanta vergonha. Não sabia o que fazer, eu simplesmente fiquei sem reação.
O silêncio dominou o quarto e logo depois Pattie quebrou o gelo:
P: O que está acontecendo aqui?



Continua após 9 comentários! O que estão achando da IB? Está legal ou está chata? Comentem!
Nós pedimos comentários para saber quantas pessoas estão lendo e também adoramos saber a opinião de cada uma de vocês! Obrigada por todo o carinho

11 comentários:

  1. tá mto bom :)) kkkkkkkkkkkkkkkkk morri com essa cena hehe

    ResponderExcluir
  2. KKKKKKKKKKKK NOSSA!! ATE IMAGINO A PATTIE VENDO A CENA KKKK CONTINUA!! TAH MTO BOM :D

    ResponderExcluir
  3. continua tá muito lindo...

    ResponderExcluir
  4. vcs escrevem muito bem

    ResponderExcluir
  5. Ain amore,é mt bom,mais eu acho que você deveria diminuir um poko cada capítulo,pq eu gasto mt tempo pra ler tudo ;s

    ResponderExcluir
  6. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK estou até imaginando a cena da Pattie KKKKKKKKK omg continuaaaaa

    ResponderExcluir
  7. kralhuuuuuuuuuu ! muito perfeito isso ae mano continua .. vcs deviam escrever um livro na moral!! !

    ResponderExcluir