Imagine Belieber: That Summer - Capítulo 24



Como eu poderia ter esquecido meu próprio aniversário? Fiquei confusa enquanto ria de mim mesma e Leah e Jane vieram me abraçar.
Jane: Parabéns, Rocky!
Sorri para elas e assoprei as velas. Fizemos uma bagunça na sala e foi bem divertido, meu pai chegou da rua e também de desejou feliz aniversários, estávamos todos nos divertindo e meu pai e Leah me chamaram para o lado de fora da casa. Apenas observei um lindo e brilhante Porsche com um imenso laço vermelho o envolvendo por fora, olhei para meu pai sorridente e ele me entregou as chaves.
Nick: É seu.
Não podia acreditar no presente que eu tinha acabado de ganhar, ela simplesmente incrível.
Fiquei ali paquerando o carro por uns minutos e logo vi alguém se aproximar lentamente de mim, parei de sorrir quando vi Bruno meio sem jeito perto de mim.
Bruno: Feliz aniversário...
Rocky: Obrigada.
Bruno: Olha, foi mal por eu ter dito tudo aquilo.
Rocky: Nunca mais fale aquelas coisas pra mim.
Bruno: Nunca mais! – ele sorriu pra fraco.
Rocky: Tá tudo bem, Bruno.
Bruno: Posso te dar um abraço?
Eu apenas abri meus braços e o esperei vir até a mim, ele me deu um abraço bem apertado e eu retribuí. Bruno ficou um tempo comigo mas logo voltou para o hotel, eu entrei em casa para tomar um banho e me vestir. Depois voltei novamente para a varanda e me sentei na escada em  frente à porta, me levantei assim que vi Justin chegando e fui lhe dar um abraço, mas ele permaneceu com as mãos atrás de suas costas.
Justin: Um passarinho roxo me contou que alguém está ficando mais velhinha hoje.
Rocky: Passarinho fofoqueiro! – rimos.
Justin: Feliz aniversário! – ele disse e logo tirou suas mãos de suas costas, mostrando-me uma rosa vermelha e me entregando a mesma em seguida.
Cheirei a rosa e lhe dei um abraço e o selei em seguida. Ficamos conversando um tempo e em uns minutos e restante do pessoal todo chegou e me desejaram feliz aniversário também. O que eu nunca podia esperar que acontecesse, aconteceu: eles começaram a tacar ovos e farinha em cima de mim, Ryan também estava com uns rolos de papel higiênico e realmente foi uma tremenda bagunça. Foi divertido e eu não fui a única a sair toda melecada nessa história.
Depois de ter tomado mais um banho e me arrumado, fiquei um pouco com minha família até anoitecer e Leah preparar uma pequena festinha em casa para mim. Minha mãe me ligou chorando pois esse seria meu primeiro aniversário que passo longe dela, ficamos muito tempo conversando mas logo desligamos. A festinha foi bem simples mas todos estavam presentes e foi bem divertido, foi do jeito que eu gosto, simples e divertido.
Estava ficando tarde e todos  estavam indo embora, Justin me puxou em um canto e me beijou.
Justin: Você confia em mim?
Rocky: É, confio.
Justin: Então vai trocar de roupa e coloca na mochila tudo o que você acha que vai precisar por um dia.
Rocky: Pra quê?
Justin: Só faz isso, por favor.
Ele me pediu para encontrá-lo em frente ao seu prédio e foi embora depois. Entrei em casa e peguei uma mochila e comecei a tacar um monte de coisas dentro dela, porque na verdade eu nem sabia o que ele iria fazer. Leah entrou no quarto enquanto eu estava arrumando a mochila e logo ficou curiosa.
Leah: Aonde vai?
Rocky: Eu não sei.
Leah: O que?
Rocky: Justin me pediu para fazer isso, estou apenas fazendo.
Leah: Não vai dormir aqui essa noite?
Rocky: Acho que não.
Leah: Seu pai vai ficar furioso.
Rocky: Tenho 18 anos agora, ele precisa parar de pegar no meu pé.
Troquei de roupa e coloquei minha mochila nas costas, saí do quarto e parei na sala esperando que meu pai falasse alguma coisa.
Nick: Onde está indo?
Rocky: Vou dormir fora hoje.
Nick: Onde?
Rocky: Não sei exatamente.
Nick: Como assim você não sabe? Com quem você vai ficar.
Rocky: Justin preparou uma surpresa pra mim.
Nick: Não vou deixar você dormir fora com um garoto.
Rocky: Tenho 18 anos agora, você não precisa mais dizer o que tenho que fazer.
Apenas saí de casa e fechei a porta, mas logo ele a abriu e veio em minha direção reclamando como sempre. Não dei bola e entrei no meu carro, era bom chamar alguma coisa de "meu" nesse lugar.
Em poucos minutos cheguei no prédio do Justin e ele estava em pé encostado em frente ao seu carro e sorriu para mim quando eu saí do meu e caminhei até ele.


[Justin Mode On]


Entramos no meu carro e ela começou a fazer um monte de peguntas, queria saber pra onde íamos e porque meu carro estava cheio de coisas. Apenas pedi para ela esperar e dirigi até meu destino. Parei com o carro em frente à um matagal e Rocky me olhou completamente assustada, eu ri e tirei as mochilas, barraca e meu violão que estavam dentro do carro. Fomos caminhando pelo mato e ela perguntava o que estávamos fazendo ali. Paramos de andar e fomos subindo a montanha o que demorou um pouco até chegarmos em cima. Do outro lado e em baixo era o mar e ela simplesmente ficou maravilhada com a maravilhosa paisagem. A lua estava linda e ela não parava de sorrir. Montamos a barraca e eu acendi uma pequena fogueira. Coloquei um lençol do lado de fora da barraca e perto da fogueira, nos sentamos e eu peguei meu violão. Toquei algumas músicas pra ela e ela estava muito feliz, assim como eu.
Rocky: O lugar é maravilhoso, esse sem dúvida é o melhor aniversário que eu já tive na vida.
Eu sorri e a beijei, fui deitando lentamente em cima dela e nosso beijo estava cada vez mais intenso e caloroso, não consegui me conter e comecei a alisar as pernas dela que já se encontravam envolvidas em minha cintura. Já estávamos completamente nus e nos deixando levar completamente pelo prazer. Ela era linda e tinha um corpo maravilhoso, isso me deixava louco. E assim estávamos: fazendo amor em meio à luz do luar. Eu alisava e beijava o corpo dela inteiro enquanto ela apenas arranhava minhas costas e apertava cada vez mais seu corpo contra o meu.
Justin: Amo você. – disse e ela apenas respondeu com um leve gemido em meu ouvido.
Acordei de manhã e ela ainda se encontrava dormindo a deitada no meu peito. Estávamos na barraca e nus, saí da mesma cuidadosamente para não acordá-la e me vesti.
Estendi um pano sobre o chão e nele coloquei um monte de biscoitos e pães que eu havia levado. Enquanto eu estava arrumando, ela saiu da barraca enrolada no lençol e ainda com cara de sono, sorriu pra mim.
Rocky: Bom dia. – ela me selou e se sentou ao meu lado.
Fizemos nosso lanche matinal e logo ela se vestiu. Calcei meus chinelos e escovamos os dentes ali mesmo, no improviso.






...

2 comentários:

  1. essa cap ta perfeito demaisssss,continua amrr

    ResponderExcluir
  2. awn que perfeito *----* continuaa ! @_thisismyBieber

    ResponderExcluir